Industria cosmética: nem sempre é tão bonita quanto parece

30 Oct 2015

 

Hoje li uma matéria contando sobre a indicação do Presidente Obama par anovo chefe do FDA (Food and Drugs Administration), o orgão americano que regula e controla cosméticos, e remédios. O indicado é o Dr. Robert Califf, que nos últimos anos recebeu uma enorme quantia de dinheiro de grandes industrias farmaceuticas, e pra piorar passou os últimos anos como consultor de grandes companhias para BURLAR as regulamentações do.... FDA! Ou seja é um lobista das grandes "pharma". Aqui a matéria que conta isso melhor. 

 

Aí vem a minha questão: Dá pra confiar no que é "liberado" para ser usado em cosméticos? Não! Não dá!

 

Não há estudos mostrando o quanto ganham das industrias cosméticas os principais “especialistas” envolvidos nas pesquisas que mostram que este ou aquele ingrediente “elimina 300% mais rugas do que os outros”. Alias estes estudos estão carregados de imperfeições cientificas muitas vezes. Para ser considerado cientificamente aceito é preciso ser revisado por pares, reprodutível, e em medicina é preciso também que seja “duplo-cego”, isto é, nem medico nem paciente sabem se estão usando o placebo ou não. Além disso, o patrocínio de empresas fabricantes de cosméticos é no mínimo eticamente duvidoso.

 

Principalmente no que diz respeito à pele, que é um orgão que como todo mundo que já teve um problema de pele quando estava super estressado sabe bem, responde muito ao sistema nervoso, e a estímulos emocionais por isso é muito díficil entender o quanto um crème fez efeito em 2 semana, ou 2 meses. É preciso tempo para saber o verdadeiro efeito que um cosmético tem. Pra bem ou pra mal.

Em geral a segurança dos ingredientes cosméticos só é avaliada bem depois de serem lançados no mercado, e esse processo pode durar anos até que se tenha certeza da toxidade. Só então eles podem ser retirados definitivamente das prateleiras. Entendeu porque ficar de olho e evitar o máximo as “grandes novidades tecnológicas” é uma maneira bem eficiente de evitar as siladas da industria?

A velocidade de lançamento de um “novo composto milagroso” é infinitamente maior do que a velocidade para que um ingrediente notoriamente nocivo saia das prateleiras.

 

Pra quem pensa que o FDA Americano é um orgão com dados confiáveis, veja o exemplo do chumbo. A FDA demorou 20 anos de pesquisas para banir o chumbo de tintas de brinquedos de criança e móveis. Objetos que vão diretamente pra boca dos bebês. Chumbo é tóxico. Se deposita no tecido do cerebro e pode causar diversos danos cerebrais.

 

Ou seja, minha gente, vale tentar usar o mínimo possível de cosméticos, e tentar ficar no mais natural possível, porque se depender dos orgãos reguladores, a gente nunca vai estar protegido.

 

Informação é o melhor cosmético!

 

Saúde! Prost!

 

Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Cosmética consciente  | cosmética natural | Sustentabilidade  |  DIY  | cosmética artesanal  |  Slow Beauty  | Beleza Sustentável  | Cosmetica criativa