Cosmético é afeto: eu e minha avó

Esse foi o primeiro ano em que pasei Natal e Ano Novo sem a minha avó. Me bateu uma tristeza quando deitei na cama. Aí lembrei dessa estória que conto sempre nas minhas aulas, oficinas, palestras...

Minha avó foi o amor da minha vida desde que eu nasci. Ela dividiu a minha criação com minha mãe. Era amor reciproco, profundo e que transformou a minha vida e a dela.

Além de inúmera outras coisas que ela me deu, ela me ensinou a cuidar da pele, a me cuidar. Me inspiro na forma como ela se cuidava e nos cuidados que ela tinha e espero um dia ter o cabelhinho branco e curtinho dela.

Minha avó (que na verdade era minha tia-avó) tinha um único filho. Esse filho adora enfeitá-la com o que (ele achava) havia de melhor em cosméticos, maquiagem e cuidados pesoais. Ela amava, ele amava cuidar dela também.

Infelizmente ele faleceu há uns 20 anos atrás. Nessa época ela tinha 60 e poucos anos.

Foi uma perda dificilima e dolorosa para ela.

Depois do luto, ela continuou se cuidando, com os cremes que ele trazia de suas viagens para fora do Brasil. Ela acreditava profundamente que eram eles que deixavam a pele dela tão linda (e era mesmo incrível). (Eu não acreditava, como ainda não acredito na eficácia desse tipo de produto.)

Depois diso, morei fora do país por muito anos, e durante esse tempo sempre era encarregada de trazer e trazia religiosamente os produtos como ela me pedia: um hidratante para o rosto e um outro para o olho, da lamcome. Eram os poucos cosméticosque não davam alergia nela, que tinha a pele bastante sensível e alérgica.

Durante esse tempo aprendi a entender e, num segundo momento, a fazer meus próprios produtos, que acredito sinceramente eram melhores que os da Lamcome que ela usava.

Certa vez, tive a seguinte conversa com a vendedora da loja, quando pedi os dois produtos costumeiros para a minha avó.

Vendedora: Sua avó tem quantos anos?

Eu: 85

Ela: Ah... então não pode ser esse! Esse produto é para pessoas de 60 e poucos anos. O dela, deve ser esse aqui, golden, indicado para mulheres de mais de 80.

(obviamente este produto era mais caro que o que eu pedia)

Eu: Agradeço sua indicação, mas por melhor que seja qualquer outro produto no universo, o que deixa a minha avó linda e feliz é esse aqui mesmo, pra 60. Porque não importa o que tenha dentro desse pote, importa o que ela sente quando usa, importa a presença do filho dela, importanta que ela lembra que ele cuidava dela.

Nunca tentei mudar o que ela usava. Nunca. Eu tinha noção do que aquilo representava pra ela. E eu achava lindo e aprendi muito com isso.

Era sagrado. Era afetivo e amoroso.

No fim da vida, quando ela já não estava mais com plena consciencia, tratavamos ela com meus produtos, porque também tinha amor ali e muita vontade de cuidar dela. E funcionou lindamente.

Acho que isso mais ou menos expresa o que eu penso sobre cosméticos: a gente não precisa deles pra viver. Mas a gente pode ter uma relação muito afetiva e amorosa com eles, e com o cuidado com a gente e é isso que deixa a gente mais bonita e que faz efeito. E isso que dá sentido à cosmética.

Porque pele é emoção!

E Cosmética é afeto também!

Feliz 2017 pra todo mundo!

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Cosmética consciente  | cosmética natural | Sustentabilidade  |  DIY  | cosmética artesanal  |  Slow Beauty  | Beleza Sustentável  | Cosmetica criativa